Arquitetura     |    Decoração e Interiores     |     Nossas Histórias     |     Viagens     |     Diário de Reforma  

Nosso Terraço!

11.04.2018

O terraço do #nossoape_43 tinha um tamanho significativo (9,5m²) com relação à metragem total do apê (61m²)! Dessa forma, a minha primeira decisão foi que ele seria completamente integrado com a sala, servindo como espaço social e ampliando o apartamento.

 

Ele mede 5,00m por 1,90m e esse é o projeto que foi para a obra (muito mais simples do que eu costumo fazer, porque a final como era meu próprio apartamento não precisava de muitos detalhes, né?! Que engano!!! hahahaha)

 

 

Antes de iniciar a obra, o espaço era totalmente dividido da sala e não tinha nenhuma bancada:

 

 

 

 

Para integrá-lo ao apartamento, removi a porta e as paredes existentes, nivelei o piso com argila expandida e coloquei o mesmo piso da sala em toda essa área (piso pronto Cumaru réguas de 7cm, rodapé branco de 15cm de altura liso, da Assoalhos Morumbi)

 

 

 

 

Como gostamos muito de receber amigos e família para jantares e almoços, precisávamos de uma mesa maior do que a que tínhamos na sala. Por tanto, decidi que mesmo que ficasse apertadinho, teríamos uma mesa com 8 lugares para nos permitir receber uma quantidade maior de pessoas. 

 

Sempre fui apaixonada pela mesa Loft, do Fernando Jaeger, então encomendei uma sob medida (2,20 x 0,80) que coubesse no espacinho que tínhamos. As cadeiras, preferi um estilo mais industrial e sem estofado, para caracterizar um espaço mais "externo" e mudar um poquinho o clima do ambiente (modelo Bee, do Fernando Jaeger e Bertóia Preta da TokStok nas pontas).

 

 Foi aqui que começamos também a nossa hortinha e é onde deixamos a maioria dos nossos vasos (amamos plantas!). Escolhemos os vasos auto irrigáveis da Plantei em preto, equilibrando com as demais tonalidades usadas no ambiente.

Os vasinhos geométricos sobre a janela são pintados à mão com muito capricho pelas meninas do Ateliê Paspatur e o cachepô geométrico no centro da mesa é da Bagtton!

 

Os pendentes, estilo Tom Dixon (versão "récplica original" kkkkkk) foram comprados na Leroy Merlin, porque nosso orçamento estava reduzido rs

 

 

O marido queria muuuito um espaço de barzinho (ele adora! rs) então deixamos aqui o "espaço homem" da casa! hahahaha Que não é tão só dele assim, confesso, porque eu também adoro! rs

 

A Adega é da Electrolux e tem espaços diferentes para vinho tinto e vinho branco, com controle diferente de temperaturas (recomendo!)

 

Os quadros lindos (tô desejando ter pra mim até hoje! rs) são da Natália Billa, enquanto a bandeja de concreto é da Traço Objetos (meu xodó!) e a de madeira da Cosi Home.

 

Com o tempo fomos sentido o espaço e sentimos vontade de acrescentar mais uma poltrona confortável, porque é aqui que ficamos papiando depois de jantarmos em casa, já que vem um ventinho fresco da varanda e tem as bebidinhas que gostamos. Passamos bons tempos nessa área!

 

 A cadeira Acapulco roxa da Coqueluche Casa foi a escolhida pra fazer companhia à nossa poltrona Síntese da TokStok.

 

O tijolinho já era um revestimento do prédio e não pudemos alterar, então para conseguir uma composição harmônica, optei por móveis neutros em tons de cinza e bancada em granito preto São Gabriel.

 

Os móveis são laqueados e pintados nas cores Sayerlack J157 (claro) e L157 (escuro) e feitos pela PL Móveis marcenaria.

 

E foi aqui que tive um dos problemas na minha obra por achar que por ser minha tudo correria 100% bem sem muito esforço, rs.

Mandei a marmoraria fazer uma bancada que depois achei alta demais e não medi a marcenaria superior, que também ficou baixa demais. Resultado: tive que pedir ajuste em tudo!

É o que eu digo: tudo em obra é resolvível, então não são "problemas", são "questões". Mas é claro que quando você está conduzindo sua própria obra qualquer questão parece o próprio fim do mundo dentro da sua vida. kkkkkkkk

 

Ajustei o armário removendo um nicho (notem na elevação do projeto que mostrei lá em cima) e abaixei um pouco mais a bancada. Pronto, problema resolvido! rs

 

 

Dúvida que sempre me perguntam: mas Nai, pode madeira no terraço?!

 

Se ele for fechado com vidro, como é o caso do meu, pode sim! Em São Paulo não temos chuva com tanta frequência e esse piso não vai soltar se eventualmente receber alguns respingos de água. Claro que temos uma atenção especial com ele na limpeza, em manter as janelas fechadas, etc. mas se você é apaixonado por piso de madeira assim como nós, vale muito a pena! A diferença é nítida, recomendo o investimento.

 

Ainda tem algumas coisas que pretendo fazer no barzinho, como arrumá-lo melhor com bandejas, etc. (infelizmente a produção que vocês viram foram só para as fotos da Mariana Orsi, depois precisei devolver todos os itens. Vida real, né?! A Decor é feita aos poucos por aqui também! rs), além de inserir fita LED no móvel superior e trocar a luminária por uma maior de trilho (em breve! Está em execução essa semana e depois atualizo o post pra vocês! rsrs)

 

 

E aí, gostaram!?

Vocês são sempre bem vindos em todos os cantinhos do nosso apÊ 43!

 

Se inscreva na Newsletter para receber os próximos posts todas às quartas-feiras! (É só descer a tela e colocar seu e-mail na caixinha do canto direito www.nataliasalla.com.br/news )

Natália.

 

Please reload

Posts Em Destaque

O Quarto do #nossoape_43

27.06.2018

1/2
Please reload

Conta pra gente o que você gostaria de ler aqui no blog.

Entre em contato!

Arquivo

Natália Salla

@nataliasalla.arq  contato@nataliasalla.com.br

Vila Mariana  |  São Paulo