Arquitetura     |    Decoração e Interiores     |     Nossas Histórias     |     Viagens     |     Diário de Reforma  

Chile em 4 dias

15.11.2017

Sim, 4 dias é bem pouco, de fato. Dá pra ficar com MUITA vontade de voltar! hahaha

Mas nós temos uma "meta" de planejar e usufruir ao máximo dos feriados, e é uma ótima oportunidade para aproveitar os países que estão pertinho da gente!

 

Coloquei o roteiro simplificado nesse post aqui e hoje vou contar para vocês um pouco mais sobre cada passeio que fizemos e os percalços que tivemos nessa viagem! kkkkk

 

Ficamos no Solace Hotel, um hotel muito bem localizado, ao lado do metrô, 15 minutos apé do Shopping Costanera, 20 minutos a pé do Centro Histórico, rodeado de opções de restaurantes por perto, com uma infra estrutura novinha, arquitetura contemporânea, interiores maravilhoso, atendimento excelente e um café da manhã dos deuses! Cama e chuveiro melhores do que estar em casa, sabe? Então... Recomendo super!

 

 

 

 

 

 

Dia 01

No meu roteiro inicial havia planejado conhecer Santiago (o que acabamos fazendo no dia 3, mas recomendo muito que você realmente faça aqui). 

Por quê? Porque você provavelmente vai estar cansado nesse dia pra acordar muito cedo e ter um passeio pesado, porque acho importante ter um reconhecimento urbano, entender onde as coisas se localizam, como a cidade e as pessoas são, o que você não pode perder de jeito nenhum e por aí vai...

Para mim, "entender" a cidade é fundamental para que os outros dias sejam bons. 

 

Mas, por falta de vaga em outros dias, decidimos em conjunto que logo que chegássemos faríamos o passeio Cajon del Maipo e Termas Colina.

Você se arrepende? Nem por um minuto! Que passeio, que vista, que experiência linda!

 

Saímos às 6:30 da manhã, quando os guias da Sousas Tour foram nos buscar no Hotel. Fechei tudo com a Mari via whatsapp uma semana antes da viagem e nos surpreendemos com o atendimento, foi um passeio ótimo! (Whatsapp da Mari: (56 9 8723 5630)

 

Tivemos algumas paradas no caminho para tirar fotos e conhecer o Túnel de um menino que se matou ali depois de ter brigado com a namorada (esqueci o nome hahahahaha), enfim... pontos turísticos da região ao longo do caminho que nos levaria até o Termas Colina.

 

 

 

 

 

Um pouco antes de chegar nas Termas fizemos a melhor parade de todas: um ponto onde a neve se aglomerava um pouco mais e onde pudemos vê-la de pertinho, pegar, deslizar... Como nunca tínhamos visto neve, foi mágico! hahahaha

 

 

 

 

Ficamos nas Termas por cerca de 2 horas. A equipe da Sousas Tour nos deixou super à vontade e curtimos um bom tempinho relaxando por lá e vendo a Cordilheira maravilhosa de fundo! São várias piscinas naturais de água vulcânica com temperaturas variadas entre quente, muito quente e super quente rsrs

Ah! Diquinha básica: não esqueçam da toalha, amores. Não cometam o mesmo erro que o nosso, que tivemos que nos enxugar com a camiseta! hahahahahahaha Porque é frio, tá? kkkkk

Finalizamos o passeio com um pique nique cheio de vinho, sucos e queijos. A essa hora já estávamos morrendo de fome (Dica: leve lanchinhos e água, porque você só vai comer por volta de 15h da tarde...rs..) e cansados (notem o rosto do marido! hahaha)

 

Retornamos ao hotel perto das 19h e estávamos exaustos, pois já estávamos há quase 2 dias sem dormir. Comemos no próprio restaurante do Solace Hotel que, diga-se de passagem, tinha uma comida espetacular! (Bingo, hotel bom, graças a Deus! rs)

 

Dia 2

A programação desse dia era fazermos o tour degustação simples da Vinícola Santa Rita, curtimos um piquenique por lá na hora do almoço e, depois, fazer a degustação Marques y Concha na Concha y Toro.

Perdemos a parte toda da manhã, muito infelizmente. Porque colocamos um endereço errado no Uber e o taxista não tinha a menor ideia de onde ficavam as vinícolas mais famosas e turísticas da cidade, não é ótimo?!

Pois bem, nos deslocamos até um lugar "xis" e por falta de acesso a internet e com um motorista que não sabia nem aonde estava, tivemos que retornar ao Hotel e buscar o endereço correto.

Dessa forma, tivemos que mudar os planos para um almoço rápido ali na Concha y Toro mesmo e depois já ficamos para o Tour. (Pelo menos conseguimos aproveitar a parte da tarde, mas tudo serve de história pra contar depois, né?! hahahaha)

 

 

De qualquer forma, foi ótimo! A Vinícola é linda e o restaurante possui opções excelentes a preços aceitáveis.  

 

O meu prato em especial veio azedo (dia do azar kkkkk), mas o do Raony e da Agatinha estavam ótimos! Os vinhos que tomamos também estavam maravilhosos, então valeu a pena! rs

 

Não comemos sobremesa (10 minutos de silêncio, triste.........................) hahahah porque precisamos correr para o Tour que já estava começando e lá é assim: corre, senão fica sem, e anda logo que o próximo está chegando. 

 

 

 

Triste, mas real. O tour foi ótimo, foi muito bacana conhecer essa vinícola incrível. A história do Casillero é bem legal, a degustação Marques e Concha tinha queijos para harmonizar e foi mara, mas fomos convidados a "nos retirar" da sala brevemente porque a próxima turma já precisava entrar, rs.....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vale a pena a visita, é bem turístico e temos que reconhecer a qualidade e a estrutura dessa empresa que consumimos tanto no Brasil. Masss caso você tenha pouco tempo e seja amante de um bom vinho, se tiver que escolher, fique com a Santa Rita ou então abandone tudo e vá para a região de Maipo, que tem as vinícolas mais especiais. Aqui o negócio é "turistão".

 

 

 

 

 

 

Finalizamos o dia no Shopping Costanera, onde fizemos um passeio, conhecemos o Supermercado e já aproveitamos para pesquisar preços e sabores kkkkk 

Depois subimos no Sky Costanera, maior mirante da América Latina, onde pudemos descansar um pouco, ver o por do sol e usufruir do wi-fi hahahaha

 

 

 

 

Aprendizado número 1: ative a internet de pelo menos um celular;

Aprendizado número 2: pergunte ao taxista se ele sabe onde está te levando, senão nem entre;

Aprendizado número 3: se programe e anote tudo, independente de você estar fazendo a viagem com mais amigos (eu sempre faço isso, mas como nessa estávamos em mais pessoas acabei não indo muito a fundo porque tive "receio" de programar demais e parecer a chata mandona, sabe?! hahahaha)

Parece juvenil, né!? A gente sabia de tudo isso, mas sempre acha que vai dar certo...rs..

 

Dia 3

Meu dia preferido! Dia urbano! Dia de andar pelas ruas apé, de conhecer os prédios, o mapa da cidade, de se localizar, de entrar nos museus... Ahhh, como eu amo!

Reforçando: faça esse dia no seu primeiro dia, sério. Acho fundamental!

Saímos andando do Solace Hotel em direção à Plaza de Armas, onde visitamos o prédio dos Correios, Catedral Metropolitana, Museu de Belas Artes (lindo, todo em aço corten!), Museu Pré Colombino (bem bacana pra quem gosta de hitória!), PUC Chile e por último o Mercado Central.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Almoçamos uns petiscos em um dos restaurantes que fica na Plaza de Armas e tomamos uma cerveja por ali (Aliás, cuidado! Não se pode beber em qualquer lugar em Santiago), mas recomendo muito para quem gosta de peixe que almoce no Mercadão deles, é bem típico e pareceu cheio de boas opções.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Também tivemos a feliz coincidência de passar por uma feirinha orgânica local, que estava acontecendo em um bairro próximo à uma igrejinha, a caminho do centro. Compramos um mel maravilhoso por lá! rs e pudemos conhecer um pouco melhor do dia-a-dia deles. Por isso eu digo: apé é sempre o melhor meio de locomoção ! Eu amo!

 

 

 

 

 

Do Mercado Central, nossa última parada, seguimos de taxi para La Chascona, a Casa de Pablo Neruda em Santiado.

Foi uma visita incrível! Pudemos conhecer um pouco mais desse escritor tão bacana e reconhecido, além de poder desfrutar de toda a arquitetura e interiores da casa, que eu amei!

Infelizmente as fotos só eram permitidas na área externa, mas a casa toda é um charminho!

 

 

Finalizamos a noite pelas ruas do Bairro Bella Vista, nas redondezas de La Chascona, onde cerca de 200 metros você já começa a ter uma sequência de restaurantes, hamburguerias e barezinhos maravilhosos!

Ficamos por ali até não aguentar mais hahahahah bebemos pisco, cervejas artesanais, comemos hamburgues vegetariano e a Agatinha desfrutou de um ceviche que parecia incrível!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Também foi por aqui que provamos a melhor sobremesa da viagem! Cheescake de Oreo com sorvete de doce de leite!

 

Tipo: "socorro" de tão bom, sabe? kkkkk

 

Dia terminado com doce, dia feliz. Partimos pro domingo! 

 

 

Dia 4

Deixamos esse dia livre, com algumas opções:

1-Cerro de Santa Lucia e Templo Bahaí;

2-Val Paraíso e Vina del Mar com almoço na vinícola Casas del Bosque

3-Vinícolas La Postolle e Montes Way na região de Maipo

 

Qual escolhemos? Nenhuma dessas, hahahaha

Nós havíamos escolhido fazer a opção 3, mas como chegamos tarde do passeio de sábado, não conseguimos alugar um carro a tempo.

Também estávamos cansados para viajar de novo então acabamos escolhendo algo mais tranquilo e que pudéssemos fazer sem pressa. Fomos, então, de vinho (Que dúvida! Nossa cara! hahahaha)

 

Como havíamos perdido o passeio pela Vinícola Santa Rita, resolvemos ir até lá e arriscar se conseguíamos alguma vaga. E conseguimos! Fizemos o tour com degustação simples (que já foi maravilhoso!), almoçamos em um café que eles tem disponível por lá, com boas opções de vinho também, visitamos o museu e depois ainda compramos uma degustação extra na lojinha, onde ficamos tomando uns bons vinhos com vista para esse jardim lindo! Foi bem relaxante, recomendo!

 

O passeio pela Santa Rita foi bem mais confortável e bacana do que na Concha y Toro, sem contar que eles tem vinhos muuuuito bons!

E foi bem bacana entender porque o vinho 120 que consumimos no Brasil leva esse nome.

Acontece que na época a então dona da fazenda recebeu 120 homens vindos da guerra e cuidou deles nos porões da vinícola e, em homenagem a esse ato de cidadania, nomearam o vinho como "120".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tivemos um contratempo com o táxi na hora de chegar no Chile  e outros contratempos com taxis ao longo da viagem, quase todo dia uma infelicidade com os taxistas hahahaha então fiquem atentos, mesmo!

 

Acho que posso resumir nossa "mini trip" em: tão curta, mas tão intensa! kkkk

Já pode voltar?! :)

 

Saudades Medialuna! kkkkk 

 

 

Beijo,

Nati.

Please reload

Posts Em Destaque

O Quarto do #nossoape_43

27.06.2018

1/2
Please reload

Conta pra gente o que você gostaria de ler aqui no blog.

Entre em contato!

Arquivo

Natália Salla

@nataliasalla.arq  contato@nataliasalla.com.br

Vila Mariana  |  São Paulo